Grupo Cidade
Clínica de Fortaleza começa a receber vacina contra gripe a partir da segunda metade de março

Segundo a enfermeira Monica Teixeira, se vacinar contra a gripe facilita o diagnóstico de outras doenças. Entre elas, a Covid-19

Foto: Acervo Pessoal

Apesar da corrida pela vacina contra a Covid-19, ainda é necessário prestar atenção em outras doenças e campanhas de vacinação. A campanha contra a influenza - a gripe - deve começar em abril, segundo o Ministério da Saúde, mas clínicas de Fortaleza já começam a receber os imunizantes a partir da segunda metade de março. 

Segundo a enfermeira Monica Teixeira, se vacinar contra a gripe facilita o diagnóstico de outras doenças. Entre elas, a Covid-19. “Os sintomas da gripe e da Covid são bem similares. Se a pessoa estiver vacinada contra a gripe o diagnóstico do covid se torna mais eficiente evitando o agravamento do paciente, a lotação dos hospitais e o colapso das unidades de saúde”, explica ela, ressaltando que a clínica onde trabalha, Imunize, recebe o imunizante ainda em março.

Sem previsão de preços, a clínica, localizada na Aldeota, receberá os imunizantes dos fabricantes GSK, SANOFI e ABBOTT.

Ainda, a aplicação do imunizante deve respeitar um limite de tempo definido pelo Ministério da Saúde para evitar a vacinação simultânea da vacina da gripe e da Covid-19. Segundo dados da pasta, é necessário respeitar, pelo menos, um intervalo de 14 dias entre as aplicações. 

Segundo Monica, a aplicação da vacina ainda sim se torna importante, visto que, pelas grandes variações do vírus da gripe - o que resulta na circulação de novas cepas -, é necessário se vacinar contra a variante circulante do momento. “A vacina gera imunidade em um curto espaço de tempo, consequentemente diminuindo a transmissão/circulação do influenza. Reduzimos o número de complicações graves como pneumonias e óbitos”.

Além das clínicas particulares, a vacinação também ocorre nos postos de saúde. Segundo o Ministério da Saúde, a pasta adquiriu 80 milhões de doses para a vacinação dos grupos prioritários. “O cronograma de envio das doses aos estados está em elaboração e, assim que esse processo for concluído, as informações serão divulgadas. Em 2020, foram vacinadas 73.672.162 pessoas do público-alvo”.

COMENTÁRIOS