Grupo Cidade
HOME NOTÍCIAS NOTÍCIASINTERNACIONAL
Intensa nuvem de poeira africana pode atingir Fortaleza, Natal e São Luís


Nuvem de poeira já pode ser vista | Foto: Administração Nacional Oceânica e Atmosférica dos Estados Unidos

A Administração Nacional Oceânica e Atmosférica dos Estados Unidos informou que a chamada "nuvem de poeira Godzilla", que partiu do deserto do Saara, segue se movendo rumo ao oeste pelo mar do Caribe e deve alcançar áreas da América do Sul, América Central e Costa do Golfo dos Estados Unidos nos próximos dias.

No Brasil, a possibilidade é de que a imensa nuvem de poeira atinja cidades litorâneas do Nordeste, como São Luís, Fortaleza e Natal.

Parte do Oceano Atlântico tem sido encoberta há dias por uma gigantesca mancha opaca. Imagens capturadas por satélites apresentam uma nuvem marrom que vai da África até o Caribe, cobrindo os tradicionais azul e branco e comprovando que uma massa de ar muito seco e com poeira do deserto africano está se dirigindo em direção às Américas.

Especialistas definem o fenômeno natural como "nuvem de poeira Godzilla", que ocorre todos os anos, mas está infinitamente mais intenso e preocupante em 2020. No Caribe, por exemplo, os efeitos já são sentidos. Alguns países já recomendam que os cidadãos usem máscaras e evitem atividades ao ar livre, dada a alta concentração de partículas no ar. Navios também foram advertidos sobre a baixa visibilidade para navegação. De acordo com Olga Mayol, especialista do Instituto de Estudos de Ecossistemas Tropicais da Universidade de Porto Rico, a atual nuvem tem a concentração mais alta de partículas de poeira observadas na região em comparação dos últimos 50 anos. O fenômeno começou a ser observado em uma área do oeste da África há uma semana e agora já percorreu mais de cinco mil quilômetros pelo mar até o Caribe, passando por terra em partes dos continentes americanos, como a Venezuela.

Veja abaixo a diferença em São Bartolomeu, no Caribe:

 

Riscos para a saúde

A qualidade do ar é consideravelmente afetada, impactando na saúde humana. O ar seco e empoeirado tem 50% menos umidade do que a atmosfera tropical típica, o que pode afetar drasticamente a pele e os pulmões. O alto teor de partículas também pode ser fatal para pessoas com problemas respiratórios, causando alergias e irritações nos olhos.

No domingo (21), o departamento de Saúde de Porto Rico determinou em alerta emergencial que pessoas com problemas respiratórios e alergias deveriam redobrar a proteção e as medidas de cautela.

COMENTÁRIOS