Grupo Cidade
Produção industrial do Ceará cai em relação a fevereiro, mas cresce 9,9% em relação à 2020

A queda no Ceará foi a mais intensa desde abril de 2020, tendo registrado -15,5% em março

Foto: Divulgação

A produção industrial do Ceará registrou uma queda de 15,5% em relação a fevereiro, sendo o maior recuo registrado entre os 15 locais analisados pela Pesquisa Industrial Mensal (PIM Regional). O balanço foi divulgado na última terça-feira, 11, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

A queda no Ceará foi a mais intensa desde abril de 2020, quando registrou 35,2% de recuo. Segundo o gerente da pesquisa, Bernardo Almeida, “a queda tem influência direta do comportamento dos setores de couros, artigos para viagens, calçados, além do setor de bebidas”.

Atrás do Ceará, estão Rio Grande do Sul (-7,3%) e Bahia (-6,2%) e, juntos, compõem os três estados com as quedas mais intensas. Já a produção nacional também obteve um recuo, registrando -2,4%.

Apesar do número, a produção industrial do Estado apresentou um aumento de 9,9% em relação a março de 2020, enquanto a região Nordeste registrou uma queda de 2,7%. E, mesmo com a queda, o acumulado de janeiro a março segue positivo, com um crescimento de 6,5%. Entretanto, será necessário um crescimento maior para resgatar o acumulado negativo dos últimos 12 meses, de 4,4%.

 

COMENTÁRIOS