Trilhando a jornada do marketing de conhecimento e crescimento pessoal e profissional


Foto: Divulgação

Com todo respeito à jornada de todo mundo, mas quando eu li a frase de Alexander Graham Bell: “Se andarmos apenas por caminhos já traçados, chegaremos apenas aonde os outros chegaram”, tive a sensação péssima de que ainda não tinha caminhado com minhas próprias pernas.

Por outro lado, olhando para trás, eu percebi que tinha andado, pulado, corrido, pedalado, remado, nadado... Mas faltava algo que significasse a minha jornada de Consultora de Marketing. 

Então, dei-me conta de que eu amo esportes com a natureza. Mesmo que a prática não tenha sido uma constante em minha vida, sinto que o meu retorno a ela é perene. 

O retorno ao esporte me trouxe uma mudança de mentalidade. - Pode ser também a tal da maturidade. Sei lá! - O fato é que a ficha caiu e junto com ela veio à tona todo o significado da natureza: um fluxo permanente de vida que se energiza constantemente. 

No marketing e na vida, a sensação que tenho é de que estou numa trilha. Sempre devo usar o que tenho, começar de onde estou… A trilha representa também o momento de solitude (solidão com ausência de sofrimento). Ficar sozinho por prazer, pelo fato de gostar da própria companhia e de se ouvir. No fundo, a trilha representa todos nós que sentimos que estamos só na jornada. Que seja!

Ficar só pode ser o seu ápice de crescimento no marketing. No meu caso, foi uma maturação da enorme quantidade de informação que todos nós recebemos diariamente. É como li um dia (não sei mais onde): “A borboleta não fica linda porque você a ajudou. Ela cumpre o próprio processo”. 

Depois que descobri a relação entre o marketing e os esportes com a natureza, criei várias relações que podem ajudar você a começar a sua jornada. Imagine que você está na esteira em uma academia. Quando você cansar, é só parar o equipamento. Na trilha, você tem que seguir (ou voltar), mas o percurso deve ser feito. Você não vai ficar pra trás, você vai concluir etapas. A trilha é a sua jornada e a felicidade está nos descuidos ao curtir o percurso, não na chegada! A trilha é um aprendizado.

Depois que encarei a minha jornada, encontrei pessoas que fazem a mesma relação entre a natureza e o próprio trabalho. E sabe de uma coisa? A essência dessas pessoas tornam-se o próprio marketing. 

Recentemente, fui gravar meus vídeos numa trilha. Fiquei supresa com o capricho do lugar. Não é só a beleza de uma ambiente ao natural. É a energia que faz toda a diferença.

Falo do Terra na Veia Bike Park, localizado em Maracanaú - CE. O local foi idealizado pelo Gustavo Targino, surgindo da união de dois esportes que ele ama muito: automobilismo para acompanhar na tv e a bicicleta, para praticar. “Acabei fazendo estas trilhas pensando que o mesmo prazer e adrenalina que sinto com a velocidade que a bike atinge nestas trilhas, saltando e passando por cima de pedras e obstáculos, poderia atrair outras pessoas como eu”, orgulha-se. 

Com o tempo, a busca pelo contato com a natureza revelava a relação entre pedal e liberdade. O Terra na Veia vai abrir uma área de picnic em breve para quem quiser ter um local mais sossegado com a família. Há também as atividades já consolidadas como o stand up paddle, redário, brinquedoteca, caminhada e banho de cachoeira (no inverno). Além disso, há uma lanchonete bem equipada para o café da manhã com tapiocas, sucos, cuscuz etc.

Bem, são ambientes assim, que o ocidente está descobrindo como um lugar de autoconhecimento e crescimento pessoal e profissional. Vale ressaltar que há também um vinculo espiritualista na busca por fazer uma conexão consigo mesmo.

Enfim, a trilha é pessoal, intransferível e de muito crescimento.

Por @lidufigueiredo

COMENTÁRIOS