Secretário da Saúde reforça estabilidade de casos de coronavírus no Ceará

A entrevista ocorreu por meio de coletiva on-line com o titular da pasta e a secretária executiva de Vigilância e Regulação da Sesa, Magda Almeida, na manhã desta quinta-feira, 10

Foto: Divulgação

O secretário de Saúde do Ceará, Dr. Cabeto, reforçou que o Ceará, mesmo após a abertura da economia, não tem apresentado crescimento nos casos médios de coronavírus. A informação entra em conflito com informações do Consórcio dos Veículos de Imprensa do Brasil, que mostrou o Ceará como único Estado do Brasil a apresentar alta nas mortes pela doença. 

A entrevista ocorreu por meio de coletiva on-line com o titular da pasta e a secretária executiva de Vigilância e Regulação da Sesa, Magda Almeida, na manhã desta quinta-feira, 10, para atualizar o cenário epidemiológico da Covid-19 no Ceará. 

Segundo o secretário, a divergência é devido a metodologia utilizada pelo Consórcio, que utiliza um cálculo diferente do IntegraSUS, plataforma da secretaria. Ele ressalta que o Consórcio utiliza dados do dia do resultado do exame e não do dia do exame, o que causaria essa diferença. Segundo o Consórcio, a média móvel de mortos no Ceará teria saído dos 7% para os 19%. Essa lata, entretanto, foi negada pelo Dr. Cabeto. “Chegamos ao menor patamar epidemiológico desde o início da pandemia”. 

O Consórcio dos veículos de imprensa foi criado a partir de parceria dos jornais Folha de S.Paulo, O Globo, G1, Extra, O Estado de S.Paulo e UOL. Os cálculos utilizam três critérios, que registram a média móvel (média dos últimos sete dias), variação (alterações da média móvel) e estabilidade (quando a variação é de 15% para mais ou menos).

A preocupação também estava em relação ao resultado do feriado de 7 de setembro, em que diversas aglomerações foram registradas. A praia de Jericoacoara, um dos pontos turísticos mais conhecidos do Ceará, chegou a registrar 100% de sua capacidade durante o fim de semana. Sobre o assunto, o titular explicou que a secretária está reforçando os protocolos de segurança com as redes hoteleiras do Estado. 

O secretário também ressaltou que, com a abertura dos eventos de até 100 pessoas a partir da segunda-feira, 14, o comitê do coronavírus do Estado irá observar os resultado em relação à doença para as próximas decisões. “O que estamos agora é num processo de discussão em relação às atividades de ensino e dos eventos, para a partir daí a gente observar para podermos analisar se a ampliação provoca ou não ao aumento da atividade da doença”. 

Segundo dados do IntegraSUS atualizados nesta quinta-feira, 10, o Ceará tinha um acumulado de 224.759 casos notificados de coronavírus e 8.639 mortes.

 

COMENTÁRIOS