Grupo Cidade
Papa Francisco faz visita surpresa a local de vacinação para sem-tetos

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) 

O papa Francisco, 84, apareceu de surpresa nesta sexta-feira (2), dia em que se celebra a Paixão de Cristo, em um centro de vacinação no Vaticano para pessoas pobres e sem-teto.
Imagens divulgadas pela Igreja Católica mostram o pontífice cumprimentando médicos, enfermeiras, funcionários e pessoas vacinadas em um espaço montado próximo à Basílica de São Pedro.

Cerca de 800 pessoas já foram imunizadas no local, e ao menos mais 400 deverão ser atendidas, segundo o Vaticano. O papa, que já foi vacinado, disse que tomar a vacina é uma escolha ética, a menos que haja razões médicas sérias para que uma pessoa não possa receber o fármaco.

Sob o comando de Francisco, o Vaticano criou várias estruturas para ajudar moradores de rua de Roma, incluindo uma clínica, com espaços para banho e cortes de cabelo e barba.
Devido à pandemia, as celebrações da Semana Santa no Vaticano estão sendo feitas pelo segundo ano seguido com público reduzido. A Páscoa é uma das principais celebrações da Igreja Católica.

A via-crúcis, nesta sexta, foi realizada em uma praça de São Pedro quase vazia. Foi o segundo ano consecutivo no qual a procissão que comemora as últimas horas da vida de Jesus não foi realizada no antigo Coliseu, de Roma, desde que a tradição pascal moderna foi reintroduzida pelo Papa Paulo VI em 1964.

Velas em forma de uma cruz enorme pontilhavam a praça de São Pedro quase vazia, com cerca de apenas 200 pessoas participando, sentadas em cada lado do papa, em frente à Basílica de São Pedro.

Em outro gesto simbólico, Francisco celebrou uma missa na quinta-feira (1º) ao lado do cardeal Angelo Becciu, que foi afastado após denúncias de desviar dinheiro de obras de caridade da igreja.

Uma fonte do Vaticano disse à agência AFP que não podia comentar compromissos particulares do papa, mas considerou que "um gesto fraterno, em um dia como a Quinta-Feira Santa, não parece raro".

Becciu também foi envolvido em um caso de investimentos com prejuízo para o Vaticano em Londres, mas sempre alegou inocência. Ele não foi formalmente acusado por nenhum crime.

COMENTÁRIOS