Grupo Cidade
Missas individuais são proibidas na Basílica de São Pedro

Missas Tridentinas foram retiradas de dentro do templo.

Mudanças ocorrerão a partir do dia 22 de março. 

A partir do dia 22 de março, as Missas no rito extraordinário, também conhecidas como Missa Tridentina, não poderão mais acontecer em dos 45 altares e 11 capelas da Basílica de São Pedro. Essas celebrações só poderão ser realizadas  na Capela Clementina, nas Grutas do Vaticano. Outras determinações foram emanadas em uma carta interna, que chama atenção por não está assinada e conter apenas as iniciais do vice-secretário de Estado, Arcebispo Edgar Peña Parra. 

Cogitou-se tratar de um documento fake, mas a ACI Digital confirmou a autnticidade do documento que também limita a celebração de Missas individuais sem fiéis dentro da Basílica de São Pedro. Com o novo decreto, os padres poderão concelebrar, apenas, nos horários estabelecidos e em italino, à exceção da Missa das 17, presidida em Latim. Em todas as celebrações deverá ter ecessariamente a presença de cantores e leitores. 

A carta não explica o motivo para as decisões. Não especifica, por exemplo, se as determinações tem a ver com o endurecimento nas medidas frente a necessidade de  prevenção ao Coronavírus. 

Um estudioso traduziu a carta do italiano para o português, a pedido do Frisson News. 

Confira o texto na íntegra. 

SECRETARIA DE ESTADO

Primeira Sessão – Assuntos Gerais

 

Ao Ex.mo Comissário Extraordinário da fábrica de São Pedro

Aos Cônegos do Cabido Vaticano

Ao Serviço de Celebrações Litúrgicas da Basílica

 

O Tempo de Quaresma nos convida a retornar ao Senhor com todo o coração (cf. Gl 2,12), dando maior centralidade à escuta da Palavra de Deus e à Celebração Eucarística. Nesse sentido, querendo assegurar que as Santas Missas na Basílica de São Pedro aconteçam em um clima de recolhimento e decoro litúrgico, de agora em diante se dispõe o quanto se segue:

  1. Sejam suspensas as Celebrações individuais;

a Nenhum Sacerdote tem autorização de celebrar a Missa sozinho em qualquer que seja dos altares da Basílica. Por exemplo: os sacerdotes oficiais nas diversas Congregações da Santa Sé (Bispo ou Presbítero), que costumam celebrar a Missa diariamente (sozinhos ou com uma pessoa na assistência) nos diversos altares laterais na parte superior da Basílica, não mais poderão. Deverão concelebrar nos horários estabelecidos. Outro exemplo: se algum Sacerdote (Bispo ou Presbítero) que esteja passando por Roma e queira celebrar a Missa em algum altar lateral da Basílica, tipo o altar onde está São João XXIII, não poderá mais, terá de concelebrar nos horários estabelecidos.

  1. Os sacerdotes e os fiéis que diariamente acorrem à Basílica para a Santa Missa, devem ter a possibilidade de participar das seguintes Concelebrações: 7h na Capela do Coro; 7h30 no altar da Cátedra; 8h na Capela do Coro; 9h no Altar da Cátedra. Permanece invariável os horários de outras Santas Missas. Na ocasião da memória de um Santo, que seus restos são custodiados na Basílica, uma das Santas Missas poderá ser celebrada no seu respectivo Altar. Nos Domingos e nas Solenidades, avaliar-se-á a oportunidade de manter os horários mencionados;

Esses serão os horários fixos das Missas na Basílica, agora sempre concelebradas seja no Altar do Coro seja no Altar da Cátedra, não mais nos diversos altares laterais. A não ser que, por exemplo: no dia de São Pio X, de São João XXIII, São João Paulo II entre tantos outros que estão em altares, no dia seu dia próprio, uma das Missas seja transferida para lá.

  1. As Concelebrações tenham uma animação litúrgica, com auxílio de leitores e de cantores

à Significa que grupos de leitores e de cantos deverão ser organizados, uma vez que não existem de modo oficial e eram mesmo desaconselhados por conta das diversas Missas que eram celebradas ao mesmo tempo nos altares laterais.

  1. Aos grupos de peregrinos acompanhados por um Bispo ou por um Sacerdote seja assegurada a possiblidade de celebrar a Santa Missa nas Grutas vaticanas

à Os grupos de peregrinos poderão ter Missas na Basílica, mas não mais nos altares que estão dentro dele, somente nos altares das Grutas vaticanas, que estão na parte debaixo da Basílica. Por exemplo, um grupo, acompanhado de um Sacerdote, que queira celebrar onde está sepultado São João Paulo II não poderá, visto que ele está na parte de cima da Basílica, mas nas capelas reservadas nas Grutas.

  1. Quanto ao rito extraordinário, os Sacerdotes autorizados poderão celebrar nos horários das 7h, 7h30, 8h e 9h na Capela Clementina das Grutas vaticanas

à As Missas na Forma Extraordinária do Rito Romano, que também eram celebradas na parte superior da Basílica passam a ser celebradas, todas elas, na Capela Clementina, onde se encontra o Túmulo de São Pedro.

As presentes disposições entrarão em vigor a partir de 22 de março do corrente ano, segunda-feira da quinta semana de Quaresma.

 

Do Vaticano, 12 de março 2021.

 

(Há o carimbo da Secretaria de Estado )

COMENTÁRIOS