Grupo Cidade
Presidente da Fiec apresenta Observatório da Indústria para economista Ricardo Amorim

O Observatório é um dos setores da Fiec envolvidos na tecnologia e, por meio do Centro de Dados, envolve inteligência artificial, trabalho de prospecção via algoritmos etc

Foto: Divulgação

O presidente da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC), Ricardo Cavalcante, recebeu, em uma reunião on-line, o economista Ricardo Amorim na última quinta-feira, 13. Na ocasião, o executivo apresentou o Observatório da Indústria para o economista. Também estiveram presentes no encontro virtual Sampaio Filho, Diretor de Inovação da Fiec e Guilherme Muchale, gerente do Observatório da Indústria.

O Observatório é um dos setores da Fiec envolvidos na tecnologia e, por meio do Centro de Dados, envolve inteligência artificial, trabalho de prospecção via algoritmos, previsibilidade de faturamentos, atração de investidores, entre outros.

“Nosso objetivo é dividir informações e promover o crescimento do país e das nossas indústrias. O Observatório possibilita, através da reunião de dados do mundo inteiro e tecnologia de ponta, resultados surpreendentes para que empresários, economistas, ou instituições governamentais alcancem seus objetivos”, declarou Ricardo Cavalcante, em nota enviada para a imprensa. 

Leia também | Presidente da Fiec e Nordeste Forte, Ricardo Cavalcante discute sobre indústria e sustentabilidade

 

Com bases de entidades públicas e privadas, o Observatório captura dados de mais de 30 fontes, como a  Euromonitor International, Derwent, The World Bank, IBGE, ANEEL, ANTAQ, Banco Central do Brasil, Receita Federal, entre outras.

Economista, empresário, apresentador e colunista da Frisson, Ricardo Amorim foi considerado uma das pessoas mais influentes do Brasil pela revista Forbes e foi ganhador do prêmio Ibest de Economia e Negócios. Ex-apresentador de televisão do programa Manhattan Connection, da GloboNews, Amorim também é colunista da Frisson, falando sobre negócios, economia e assuntos relacionados à empresas e finanças. 

O economista participou de live na última semana para discorrer sobre a indústria dos novos tempos.

 

COMENTÁRIOS