Grupo Cidade
Viajante e comunicador, Patriolino Ribeiro Neto é criador do Bora Viajar?!

Programa reestreia na TV Cidade neste domingo, às 8h30min

Foto: Divulgação

Passeando pela comunicação e literalmente viajando pelo mundo, o jornalista Patriolino Ribeiro Neto já atua na área há mais de 10 anos e leva no currículo diversos projetos. Talvez um dos principais, o Bora Viajar?!, do Grupo Cidade, projeto idealizado em 2009 e que já alcançou diversos formatos e mídias, reestreia neste domingo, às 8h30min, na TV Cidade, e traz um episódio já conhecido, mas em um novo formato e com novidades inéditas. Além de site e programa de televisão, o apresentador também possui canal no YouTube, onde apresenta alguns dos seus trabalhos. 

Amante da Disney e com trajetória na comunicação, Patriolino Ribeiro Neto conversou com a Frisson sobre a retomada do projeto e sobre quem é Patriolino, além do comunicador. Confira:

Frisson: Como você se encaminhou para a área de comunicação? Pode nos contar um pouco da sua trajetória na área?

Patriolino Ribeiro Neto: Essa pergunta exige uma resposta, naturalmente, longa, mas para poupar os leitores, serei breve. Minha trajetória na comunicação começou muito antes de eu nascer, na verdade. Eu nasci nesse mundo! Como sempre fui tímido, me decidi, ainda no Ensino Secundário, por fazer Arquitetura, mas, em algum momento, terminei desencorajado (por terríveis professores que tive) por causa da Matemática e da Física. Não me via fazendo cálculos pelo resto da vida. Escolhi, então, Publicidade e Propaganda. Estava prestes a me formar quando o Jornalismo me escolheu. Acabei concluindo as duas [graduações]. A PP abriu meus horizontes e o Jornalismo despertou uma paixão em mim por me comunicar. Mas sei que essa paixão sempre esteve em mim, só estava acanhada. 

Frisson: Como nasceu a ideia do projeto "Bora Viajar"?

Patriolino Ribeiro Neto: Em 2009, eu fiz umas gravações em alguns parques de Orlando para o "IntenCidade". A resposta do público foi muito positiva. Na época, eu já apresentava o "Esporte Cidade" há mais de um ano. Daí, pensei em criar um programa meu onde eu viajasse e pudesse usar meu jeito didático de escrever para apresentar o mundo às pessoas.

Frisson: Pode contar um pouco a história da coluna, sua participação na criação? 

Patriolino Ribeiro Neto: Todos os projetos em que me envolvo são criados por mim. O Bora Viajar?! estava fora do ar há alguns anos, mas eu sentia a necessidade de me expressar, de me comunicar, de falar sobre o que eu gosto e entendo. Daí, pensei em escrever uma coluna para o CNews, que cresceu e terminou virando um site próprio. Sou eu quem escrevo... Quem, basicamente, faz tudo por lá.

Frisson: O que te inspira no mundo da Disney, que fez com que essa curiosidade se estendesse para sua vida profissional? 

Patriolino Ribeiro Neto: Sonho, maestria, atenção aos detalhes, qualidade. O desejo em fazer coisas com qualidade. Ainda me cansa em ver que, hoje em dia, as pessoas criam materiais de qualquer jeito e "vendem" para o público. Nessa era de redes sociais, se consome muito lixo. Na televisão, ainda se faz muito lixo. Meu pensamento se alinha ao da Disney: qualidade acima de qualquer coisa. Claro, precisamos encontrar uma forma de comercializar essa qualidade, mas, ainda assim, "Deus está nos detalhes".

Frisson: Como você decide os locais e temáticas que serão abordados na coluna? 

Patriolino Ribeiro Neto: Até hoje, foi de forma bem intuitiva. Sempre busquei lugares "facéis" para o público. Lugares acessíveis. Mas quando fiz América do Sul, senti uma resistência das pessoas em ver e ouvir sobre Cultura, sobre História. Hoje, tento equilibrar vários fatores. Essa decisão é sempre complicada porque o público é imprevisível. Por isso, eu termino indo pelo meu feeling. Costumo fazer lugares com que me identifico, pelo menos, um mínimo. Afinal, falar de algo que você não gosta é terrível.

Frisson: Soubemos que você tem medo de avião. Esse medo já lhe fez pensar duas vezes antes de viajar?

Patriolino Ribeiro Neto: Esse medo, ainda hoje, me faz pensar dez vezes antes de viajar.

Frisson: Qual a melhor parte de trabalhar com temáticas de viagens? 

Patriolino Ribeiro Neto: Não é fácil como as pessoas pensam. Na realidade, a parte boa é que se trata de um assunto leve, mas lidar com outros povos, culturas, gravar longe de casa nem sempre é as mil maravilhas que as pessoas pensam. Na verdade, acho que as pessoas entendem muito pouco sobre bastidores de televisão e a falta de glamour que esse ambiente tem. Sempre que eu falo que trabalho com viagens, as pessoas acham que é o emprego dos sonhos, mas eu sou realista. Tem suas vantagens, claro, mas também tem desvantagens. Como qualquer profissão.

Frisson: Soubemos que a coluna Bora Viajar retornará à televisão. Como será esse retorno? 

Patriolino Ribeiro Neto: Essa não será uma temporada inédita, será especial porque nós vamos viajar em um período de pandemia. Neste momento, não está podendo viajar (ou não é aconselhável)! Eu não gravaria um programa incentivando as pessoas a viajarem, sabendo que elas estariam colocando em risco a vida de outras. Então, pensamos em visitar alguns locais pelos quais já passamos, mas atualizando todas as informações e dados. Quem assistir aos episódios verá um programa quase inédito. O texto, por exemplo, é novo. As referências a filmes, dados, muita coisa é nova.

Frisson: Após a pandemia, o que seus telespectadores podem esperar das novas temporadas?

Patriolino Ribeiro Neto: Não vamos criar expectativas. Basta eu dizer que eles devem esperar uma temporada inédita. Mais madura e mais adulta. Mais séria, digamos.

Frisson: Quem é Patriolino Ribeiro Neto, além do comunicador?

Patriolino Ribeiro Neto: Um ser humano como qualquer outro. Tímido, mas que sabe se comunicar. Sonhador, mas que tem o pé no chão. Sério, mas que sabe brincar na hora certa. Extremamente reservado. Opinião forte e argumento para quase tudo. Um filho de Deus, que reza, diariamente, e confia nas promessas Dele e de Nossa Senhora, em quem tenho muita devoção.

 

COMENTÁRIOS