O amor de Vanuza Chagas pela Pediatria

A entrevistada da semana é a pediatra Vanuza Chagas, que com sua paixão pela Pediatria vem transformando a vida de famílias de Fortaleza e ajudando-as no desenvolvimentos de suas crianças. E para completar seu trabalho em torno da saúde de seus pequenos pacientes e familiares, também possui uma clínica de vacinação de sucesso na cidade. 

No bate-papo com o Frisson News, ela fala sobre sua vocação, planos e família. "Na minha atuação como pediatra, sempre procuro estar próximo das famílias, transmitir informações que possam ajudar nos cuidados com o bebê, com a criação, precisamos ter empatia. Precisamos estar junto das famílias, isso é transformador", disse Vanuza.

 

Quando e como optou pela Medicina?

Desde a infância e a adolescência, já manifestava a vontade de ser médica. Sempre gostei muito de estudar e, principalmente, sabia o quanto queria ajudar pessoas, aliviar suas dores. Sempre digo que foi um chamado, uma vocação real.

O que determinou a escolha pela Pediatria?

A Pediatria veio como escolha pelo amor que sinto pelas crianças e pelas famílias. E o universo materno infantil me encantou.

Quais as principais dificuldades superadas ao longo da carreira e quais as principais lições adquiridas na trajetória profissional?

A dedicação à Medicina nos faz muitas vezes deixar de estarmos presentes em ocasiões familiares com horário de trabalho diferente de muitas outras. Mas a recompensa vem com o sorriso de cada criança e com a certeza de estarmos ajudando famílias no desafio do cuidado com os filhos.

Qual a finalidade de uma avaliação pediátrica no tratamento infantil? 

A avaliação do pediatra, acompanhamento de puericultura, é fundamental no crescimento e desenvolvimento da criança. Hoje, sabemos que os primeiros 1100 dias (desde o período da gestação) são determinantes para a infância e a vida adulta. E a presença do pediatra e de uma equipe multidisciplinar se faz necessário.

A sua clínica Previne tem um trabalho reconhecido no segmento em que atua. Como surgiu a ideia da criação da clínica?

A Previne Clinica de Vacinação era um sonho antigo. Sempre acreditei na prevenção como a melhor forma de se atuar. E as vacinas cada vez mais mostram a sua importância para um mundo mais seguro. Queria oferecer um serviço com excelência, humanizado, que oferecesse confiança e acolhimento ao vacinar.

A Previne é uma clínica particular, mas o governo também oferece algumas das vacinas necessárias para crianças, adultos, idosos e gestantes. Quais as diferenças entre as vacinas particulares para as dos postos de saúde? 

O Programa Nacional de Imunização oferecido no Brasil pelo SUS serve de exemplo para todo o mundo e tem uma enorme cobertura vacinal. Além de estar sempre avançando. Mas existem diferenças em algumas vacinas, onde se tem maior proteção em número de sorotipos na oferecida na rede particular e também algumas que na rede pública são extremamente reatogênicas e na rede particular são acelulares, com menos reações.

Muitas vezes a população não comparece nem mesmo às grandes campanhas de vacinação gratuitas. Como é o seu trabalho de conscientização quanto a importância de estar com o cartão preenchido e atualizado?

Sempre procuro durante as consultas, em encontro com pais e nos meios de comunicação mostrar como as vacinas são seguras e a importância da vacinação para a saúde individual e coletiva, no controle e erradicação de doenças que podem deixar sequelas e levar a óbito, principalmente das crianças.

E em relação às outras clínicas de vacinação da cidade, qual o seu diferencial? 

Procuramos manter um serviço com acompanhamento de equipe multidisciplinar especialista em imunização (médica, enfermeira e técnicas), antes, durante e após a vacina, passando total segurança ao nosso paciente. Além disso, o uso de técnicas para alívio da dor, como mamalgesia, buzzy e outras, tornam o serviço mais humanizado.

Uma das coisas que o mundo todo aguarda no momento é a vacina contra a Covid-19. Quando e como acredita que se dará essa imunização? 

Torcemos que a vacina da covid-19, com toda a corrida que estamos vendo, chegue no início do próximo ano.


Fotos: Divulgação

E quais recomendações está dando a seus pacientes até a vacina chegar?

Até chegar a vacina, e acredito que por muito tempo, oriento que se deva continuar com todos os cuidados, como uso de máscara, higiene das mãos, evitar aglomerações e o cuidado ao se ter sintomas gripais.

Você também sempre participa de cursos e palestras para gestantes e mamães. Qual a importância dessa interação?

Na minha atuação como pediatra, sempre procuro estar próximo das famílias, transmitir informações que possam ajudar nos cuidados com o bebê, com a criação, precisamos ter empatia. Precisamos estar junto das famílias, isso é transformador.

Agora, entrando mais no lado pessoal, como divide o tempo entre consultório e família?

Nas horas vagas, gosto de viajar, muitas vezes concilio pós congressos com viagens em família. E, apesar de sempre termos que dedicar horas a atualizações, dedico tempo pra refeições em família, ver filmes e curtir minha casa que adoro!

O que mais gosta de fazer nas horas livres?

Nas horas livres, gosto de apreciar o que a natureza nos oferece, como praia, serra, muita leitura e adoro gastronomia e um bom vinho na companhia da família e amigos. E sempre agradecer a Deus todos os dias pelo dom da Vida!

Como cuida do corpo e da mente?

Faço pilates, gosto de caminhar, ter uma boa alimentação, e diariamente faço minhas orações começando o dia. Acredito em um estilo de vida saudável, na força do pensamento positivo e no amor como determinantes para a saúde física e mental.

Como foi para você todo esse período de quarentena? 

O período da quarentena foi difícil, vendo tantas famílias perdendo entes queridos, o medo presente em todos nós e o  isolamento de pessoas que amamos. Não foi fácil, mas passei a tentar ajudar de todas as formas, passando informações sobre a doença, dando apoio, tirando dúvidas de todos que me procuravam, evitando que saissem de casa.

Esse ano de 2020 foi muito difícil para todos. Quais as suas expectativas para 2021?

Para 2021 peço saúde para todos nós e que a vacina pra Covid-19 se mostre segura e possa beneficiar todo o mundo! E que possamos continuar nossos projetos, as crianças voltem a ter a sua infância que foi tomada de forma tão abrupta.

Como espera que esteja a sua vida pessoal e profissional daqui a cinco anos? 

Daqui a cinco anos quero estar cada vez mais atuante na Pediatria e na vacinação e ajudando na formação de mais profissionais em prol da amamentação e do cuidado com as famílias!

Ainda algum sonho a realizar?

Me sinto muito realizada com tudo que vivo hoje profissionalmente e na vida pessoal. Mas sou inquieta, sempre estou com um sonho a mais.

COMENTÁRIOS