Grupo Cidade
Atriz, dançarina e jornalista, Elen Sales explora Nordeste em programa “Mais Aventura”, da TV Cidade

Com uma trajetória em diversas áreas e um novo projeto para desenhar, Elen conversou com a Frisson sobre as expectativas para o “Mais Aventura” e suas experiências na área jornalística


Foto: Acervo Pessoal

Com trajetória na atuação, dança e jornalismo, a apresentadora Elen Sales encara agora um novo desafio: ser anfitriã do programa “Mais Aventura”, o novo quadro de turismo da TV Cidade que teve estreia no domingo, 20 de dezembro, e que já garante uma primeira temporada de muita viagem pelo Nordeste. 

Com uma trajetória em diversas áreas e um novo projeto para desenhar, Elen conversou com a Frisson sobre as expectativas para o “Mais Aventura” e suas experiências na área jornalística. Confira: 

Frisson: Você é atriz pela UFC, certo? Qual a sua história nessa profissão? 

Elen Sales: Tenho 18 anos de teatro. Meu primeiro contato foi aos 9 anos de idade e desde então, não parei. Já fiz todas as vertentes possíveis, drama, comédia, musical, infantil... Minha última personagem, que foi um grande presente, foi a Morticia Adamms, no musical “Entre 7 palmos”. Foi inexplicável dar vida a uma personagem relevante e de grande repercussão. Já participei de festivais, ganhei alguns e fiz cursos em São Paulo com o Grupo de Teatro LUME, referência na Unicamp. Sem dúvidas, o teatro foi o precursor da minha carreira como jornalista e apresentadora de TV. Sem ele, eu não teria 10% das habilidades que tenho hoje na frente das câmeras.

Frisson: Você também se apresenta como bailarina. Qual a sua trajetória na dança? Qual dança você pratica e como ela faz parte da sua história?

Elen Sales: A primeira forma de expressão artística que experimentei foi a dança. Fiz ballet clássico desde os meus 3 anos de idade, mas segui com o ballet contemporâneo, na adolescência em diante. É o estilo que mais se assemelha comigo, visto que as expressões corporais e faciais são bem exploradas, e o teatro se torna um trunfo nesse aspecto. Também já fiz Jazz e Hip-hop, dois estilos que sempre tô dançando em aulas esporádicas que faço durante o ano. Hoje, o ballet está mais para um hobby, em virtude da correria do dia-a-dia né? Mas não deixo de dançar, jamais! A música e a dança, em conjunto, me mantêm viva!

Frisson: Como você se direcionou ao jornalismo? Quais experiências você possui nesse ramo? 

Elen Sales: Eu cheguei no jornalismo através do teatro. Estava apresentando um espetáculo, quando um produtor de uma emissora local me abordou e perguntou se eu tinha interesse em trabalhar como repórter, disse que eu tinha um bom perfil e me expressava bem. Bem, eu nunca havia pensando nessa possibilidade, sempre quis ser atriz e estudar teatro fora do Ceará ou do país. Mas resolvi tentar uma nova experiência. E deu certo. Fiz um teste e passei, sendo repórter de um programa de esportes da TV União. Dois meses depois, estava no comando do Clube Pop, o qual fiquei por dois anos. Em seguida, passei pela Nordestv, onde fui repórter de rua e tive, de fato, meu primeiro contato com jornalismo factual. Posso dizer que tenho experiência em praticamente todas as áreas do jornalismo, desde a pauta de serviço à população ao jornalismo investigativo. Depois fui repórter e produtora de dois programas na TV Diário e em 2018, apresentei o Diário Turismo, até 2020, minha primeira experiência com turismo na televisão. E então, nasceu o “Mais Aventura”, para selar de fato, minha ligação com o turismo e suas esferas. Me encontrei!

Frisson: Como a dança, o jornalismo e a atuação se complementam na profissão?

Elen Sales: Então, a dança e o teatro me ajudam MUITO na profissão. Podemos dizer que o teatro moldou minha performance frente às câmeras e me dá possibilidades de criar personagens, dependendo da situação e do que a pauta exige. A dança, como exercício e condicionamento físico, me ajuda a ter uma performance mais efetiva quando a pauta exige mais esforço físico, como por exemplo numa trilha, num velejo de kite, subindo a serra. A dança também me ajuda no equilíbrio e disciplina.

Frisson: Você já possui experiência com turismo, certo? Quando a viagem deixou de ser um prazer e se tornou uma carreira?

Elen Sales: Viajar é sempre prazeroso. Mas desde o primeiro momento, da primeira pauta, da primeira reportagem fora de Fortaleza, encarei a viagem como um trabalho. É fato que conhecemos lugares lindos, cenários diferentes a cada quilômetro rodado, pessoas e culturas novas e tudo isso é empolgante e instigante. Mas temos uma missão: levar o melhor conteúdo para quem nos assiste, e isso exige tempo, dedicação, força e abdicação. Não paramos para descansar no hotel ou até mesmo, curtir a praia, um pouco. É estritamente trabalho. E isso torna a coisa mais orgânica e profissional.

Foto: Divulgação

Frisson: Para quantos destinos você já foi? E quais foram seus preferidos e por que?

Elen Sales: Nossa, essa pergunta é bem difícil, pois já fomos a tantos lugares, que fica complicado lembrar quantos. Mas devo ter conhecido cerca de 100 localidades, entre Ceará, Rio Grande do Norte, Piauí e Maranhão. Alguns dos preferidos foram: Lençóis Maranhenses, Delta do Parnaíba, Tatajuba, Fortim, Galinhos, Icaraí de Amontada e a região do Cariri. O Delta do Parnaíba, em especial, abrange uma diversidade ecológica surreal. É impressionante a dimensão do rio e suas fozes. Todo brasileiro deveria, por obrigação, conhecer esse lugar. E o Cariri me surpreendeu muito, sendo o berço da paleontologia do Ceará. Essa parte arqueológica, histórica, me encanta muito e é algo que amo estudar e explorar.

Frisson: Pode explicar como será o “Mais Aventura”? Qual o foco, o objetivo? 

Elen Sales: O Mais Aventura será um roteiro turístico completo, onde o turista saberá onde se hospedar, onde almoçar e jantar e que passeios fazer. Além disso, costumamos explorar e valorizar as tradições locais, entrevistando pessoas que fazem parte da história daquela região, enaltecendo a cultura e a arte inserida nela. Vamos deixar nosso telespectadores apaixonados pelas histórias que conhecerão pelo Nordeste afora.

Frisson: Pode nos dar algumas dicas sobre a primeira temporada? Quais locais serão apresentados?

Elen Sales: A primeira temporada do Mais Aventura será a expedição da Rota das Emoções, um roteiro que integra os três estados: Ceará, Piauí e Maranhão. Iniciamos a viagem partindo da praia do Preá, no município de Cruz e encerramos em Santo Amaro, uma das cidades porta de entrada dos Lençóis Maranhenses. Visitamos as localidades de Barrinha, Preá, Jericoacoara, Tatajuba, Camocim, Curimãs, Bitupitá e Chaval, no Ceará. Em seguida, passamos por Barra Grande, Parnaíba e o Delta do Parnaíba, no Piauí. Mais adiante, encerramos a expedição no Maranhão, passando pelas localidades de Tutóia, Paulino Neves, Atins e Santo Amaro.

Frisson: Como foi a gravação? Por quais lugares você passou?

Elen Sales: As gravações foram frenéticas e com alguns percalços. Como toda produção externa, estamos sujeitos a situações adversas, como o tempo, clima, estrada e tantos outros fatores. Lidamos diretamente com a natureza e precisamos respeitar o tempo e ritmo dela. Mas temos um ritmo bem acelerado e com uma logística bem formatada, estamos sempre preparados para qualquer dificuldade. Em resumo, vivemos experiências inesquecíveis, edificantes e que o telespectador vai poder acompanhar de perto.

Frisson: Qual destino te chamou mais atenção e por que? 

Elen Sales: Todos os destinos têm suas características próprias e peculiares. É difícil colocar num pódio qual o destino que me chamou mais atenção, mas posso dizer que o Delta do Parnaíba é um dos destinos mais empolgantes, principalmente para mim, que sou amante da natureza e da beleza nas pequenas coisas. Entrar num mangue, catar o caranguejo, entrevistar o pescador, adentrar num igarapé e ver a revoada dos Guarás, com certeza foram experiências únicas, jamais esquecidas.

Frisson: O que te chama atenção no turismo do Ceará? Quais são as potencialidades turísticas do estado? 

Elen Sales: Sou suspeita para falar, mas como boa cearense que sou, devo ressaltar: o Ceará é um dos poucos estados do Brasil (talvez o único) com tantas diversidades de cenários. Temos praia, serra, sertão, mangue, grutas. Que outro estado concentra tantas paisagens em um único lugar? O Ceará tem um grande potencial turístico, mas o que precisa ser feito, são políticas públicas que levem esse turista (o próprio cearense) para as outras localidades, que não se concentrem apenas nas praias. Temos uma chapada lindíssima com cachoeiras e trilhas fantásticas, em Ibiapaba. Temos um turismo religioso, cultural e arqueológico no Cariri, que deve ser ainda mais explorado. Temos o turismo de esportes de aventura, em Quixadá, Quixeramobim, Pacatuba e outras serras. O Mais Aventura vai levar o telespectador pra conhecer muito mais do nosso estado e valorizar o que ele nos oferece.

Frisson: Que outros destinos estão incluídos no itinerário do programa? Quais as expectativas já para novas temporadas, novos destinos, novos especiais?

Elen Sales: Temos muitos planejamentos para o Mais Aventura em 2021. Primeiro, vamos explorar bem nosso Ceará, concentrar nossas energias em mostrar o que há de mais bonito e especial no nosso estado, para enfim, começar a conhecer os outros estados que compõem o Nordeste. Em breve, teremos Mais Aventura na Bahia, Alagoas, Rio Grande do Norte, Pernambuco... Quem sabe, uma temporada na Ilha de Fernando de Noronha, hein? O céu é o limite para nós. Estamos confiantes e com um conteúdo muito atraente para nosso público. Essa temporada vai ser inesquecível!

COMENTÁRIOS